A SIBES é uma entidade sem fins lucrativos, com 30 anos de trabalhos sociais em nossa cidade, atualmente no atendimento a crianças, adolescentes e seus familiares no seguimento da Proteção Social Básica. Seu inicio foi idealizado por um grupo de cidadãos apoiados por alguns professores da Universidade São Francisco que compreenderam haver necessidade de atendimento psicológico para jovens dependentes químicos, já que tais serviços não eram prestados pela rede municipal de assistência social na cidade de Itatiba. Durante 15 anos, desenvolveu atividades com crianças e adolescentes independentemente da classe social, em situação de violação de direitos socioassistenciais, em cumprimento de medidas socioeducativas de liberdade Assistida e de Prestação de Serviços à Comunidade que eram encaminhadas pelo Poder Judiciário, Conselho Tutelar e Vara da Infância e Juventude. A partir de 2012 iniciou o trabalho no seguimento de Proteção Social Básica, com foco a constituição de espaço de convivência, formação para a participação e cidadania, desenvolvimento do protagonismo e da autonomia das crianças e adolescentes a partir dos interesses, demandas e potencialidades dessa faixa etária. Atividades por meio de atendimento psicossocial e psicoterapêutico individual e ou grupal, grupos temáticos, laboratórios e oficinas culturais, esportivas, aprendizagem e sociabilidade, oficinas para os adolescentes, preparando-os para o mundo do trabalho, e orientação para pais ou responsáveis.No desenvolvimento deste trabalho, promove-se o fortalecimento dos vínculos familiares valorizando a formação integral do indivíduo, oportunizando os desenvolvimentos psicológicos e intelectuais de cada jovem por meio da integração sócio cultural, preparando-os para o futuro e contribuindo para uma sociedade melhor.                      Assim, a SIBES, uma organização não governamental atuante no Município desde 1988, classificada segundo a Tipificação Nacional dos Serviços Socioassistenciais como Serviço de Proteção Social Básica, “possui caráter preventivo e proativo, pautado na defesa e afirmação dos direitos e no desenvolvimento de capacidades e potencialidades, com vistas ao alcance de alternativas emancipatórias para o enfrentamento da vulnerabilidade social.”